terça-feira, 22 de março de 2011

Ao seu lado

"É difícil acreditar
Por tantas coisas que tivemos que passar
E ainda hoje , estamos juntos
E eu sei que com você eu vou ficar
Sem o medo, de acreditar
Que as coisas podem ser assim
Por muito tempo,
Pois eu quero só estar, quero só estar aqui com você, aqui...
As palavras já não podem explicar
O sentido de viver, e ao seu lado sempre estar.
As palavras já não podem explicar
Da vontade de te ver, e nunca te deixar
Nunca é tarde pra dizer...
O que eu sinto por você."
Isso porque 2011 não tem sido só um ano de sonhos. Eles estão começando a se estruturar e se encaixar, de forma que, logo serão realidade, logo!

domingo, 20 de março de 2011

Dead

POR NÃO TER O QUE DIZER
Disse o que sabiam, mas nunca ousou
Disse o que sempre desejou
Não se acovardou em momentos sociais
Tão difíceis de aceitar
E falar demais...
Por não ter o que dizer!
Poucas coisas em que segurar
De costas não se importar
O desconforto que os faz tão mal
Não há prestígio que passe do chão
Prazer em ser diferente de você!
Abalando o que é claro...
Pôr em dúvida o que você diz ser certo
Bater de frente, não titubear

Tudo que em choque faz mover o ar
Desprezar mais um sinal!
Desafiar toda moral!
De outra forma dança a multidão
No ritmo que os fez morrer
Aprendemos a sonhar igual
Esqueceram de viver
Custou caro ser assim
Fiel companhia, a solidão
E toda dor valerá!

Pois não existe um fim!
O que é o fim pra mim?
Poucas coisas em que segurar
De costas não se importar
O desconforto que os faz tão mal
Não há prestígio que passe do chão
Prazer em ser diferente de você!
Dead Fish. A melhor música pra mim. E eu não preciso falar mais, quem sabe entende. Quem pensa que sabe que se afogue em sua presunção. Tem que ter sangue nas veias para gostar.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Français



Elle a toujours cherché à tous, car un
assez avec lui, se sentir et de vivre

Les jours passés à deux, ont prouvé que l'éternité est juste un moment.

Trecho - Ela/Ele - Sandy





quinta-feira, 10 de março de 2011

Meu clássico Francês

"Gosta de se cutucar para ver aonde sangra, aonde incomoda, que parte do seu corpo sente mais falta dele, em que momento do dia você perde a razão, fica sem ar, o porquê grita tanto internamente ao ponto que se deita exausta de tanta coisa que é sua, mas que você não sabe lidar, e por isso é fácil apelar para o impalpável e para todas as superstições existentes para que tirem a culpa que você carrega de querer tanto ser como os outros, mas não é.

O amor que tanto se proclama, dessa busca e espera infindável, "que chegue e será bem vindo, que será esperado" que some em alguns meses, que se sobrepõe na esquina por um outro qualquer, por essa falta, esse buraco no estômago, essa fome de se sentir amado, de se sentir querido, de se sentir seguro, quando amor é nada além da sensação de estar caindo e não saber onde se segurar. 
Porque eu sempre fui tocada pelas mais diferentes formas de vida e por qualquer frase um pouco mais inteligente, porque dói entender que a posição da lua não interfere no quanto eu morro um pouco todos os dias. Porque eu acredito em tudo e isso de não descartar nada, me faz voltar para casa depois de me apaixonar a cada esquina, e querer uma cama só.


Eu me machuco pra saber onde dói, mas hoje sei exatamente que parte de mim sente mais falta dele. Tudo.''

Madame Bovary - Fleubert


quinta-feira, 3 de março de 2011

Saiba

"Não quero voar se você ainda estiver no chão
É como se não importa o que eu faça...
Bem, você me deixa louca a metade do tempo, 
A outra metade eu estou apenas tentando deixar você saber que o que eu sinto é verdadeiro
E eu sou apenas eu quando estou com você!"