quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Sonho de realidade

Sabe quando já se passarem anos? Sabe quando já se confundem as histórias, os dias e as risadas saem não só com as lembranças mas também pelas confusões até se completarem as recordações? É uma sensação tão gostosa, por mais que pareça estranho. Isso porque a parte boa é preenchida pela certeza de que essa pessoa já está tão encaixado na sua vida que é, como se aquela parte ali esculpida para ela, já estivesse no seu melhor grau de lapidação. Mas isso vem dos anos, eu sei - porque sinto na pele a cada vez que por ele, ela arrepia. Da pedra bruta antes de qualquer toque, percebo nas nossa primeiras fotos aquelas sem retoques o sorriso tão tímido e puro de olhar doce.
São tantas as coisas que você aprendeu a gostar comigo, são tantas outras que você já me incentivou, são vários os cds que já gravamos para deixar no carro onde embalados pegamos a estrada e fomos em um rumo ao nosso gosto, se estávamos de carona foi em seu ombro que repousei e no avião foi sua mão que apertei quando juntos decolamos.
É realmente incrível como enquanto eu tenho você eu consigo me orientar, como diz F. Anitelli, porque só enquanto eu respirar vou me lembrar de você. Minha vida, meu ar, a melhor parte da minha história.







Um comentário: